quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

setembro

"Ok, eu disse que passaria a noite contigo, e eu quero de verdade, mas você fica aí sentada no parapeito da janela olhando a cidade do alto, e eu não sei mais o que fazer pra te tirar desse estado de inércia".

Ergo minhas sobrancelhas e olho pra ele como se o visse pela primeira vez. Não faço ideia de quanto tempo faz desde que a gente subiu, não faço ideia de quanto tempo faz desde que eu aceitei que ele viesse pra cá e dormisse aqui, sei só que estou dispersa, pensando em três pessoas além dele que mexem comigo de um jeito que eu não entendo.

Nenhum comentário: