quinta-feira, 11 de novembro de 2010

palavra é uma coisa engraçada, mesmo

No horário do almoço, o seguinte diálogo:

M: Esse doce tá ruim, tá estranho, tá preto!
B: Preconceituoso! Preconceituoso! Como assim preto? Agora tá ruim por que tá preto?
B cutuca as outras pessoas da mesa, e repete o discurso, apontando pra M.
B: Onde já se viu! Dizer que não gosta de preto!
L: Quem disse isso?
B: O M!
M: Eu não disse isso, eu disse que esse doce tá estranho, e tá estranho mesmo, ele tá preto!
B, apontando pra M: Tá vendo? Eu não disse?
L: Não vejo nada demais no que ele disse.
B: ... Não?
L: Não, ué. Você é que é o preconceituoso aqui. *L ri*
B: Como assim? Nãão! Mas por quê?
L: Porra, porque quem tá tendo o pensamento preconceituoso é você, oras.


Acho que o L tem um ponto.