sexta-feira, 23 de julho de 2010

#20

...is my crash

Todas as coisas que tu me diz quebram o meu coração. Despedaçam, deixam em cacos, estilhaçam. Tu sempre transforma em pó todas as coisas que eu sinto e as sopra ao vento - ao vento, pra me deixar livre; mas a que preço, meu amor?

Foi uma relação injusta desde o início. Tu me querendo mais do que eu te queria, e agora eu te querendo mais do que algum dia tu me quis. É cômico de um jeito triste, o fato de que quanto mais eu sinto por ti, mais eu percebo que tu nunca sentiu tanto por mim. Tu é orgulhoso, fez birra quando eu disse o que sentia, e não acreditou nas coisas que eu dizia porque na tua cabeça aquela não poderia ser eu. Justo eu, meu amor. Conhecendo como tu dizia conhecer, tu devia saber que eu não mentiria sobre um assunto tão sério, e que seria o tipo de sentimento verdadeiro até os ossos, até o último átomo do meu corpo, sentimento de quem escreve a alma e com a alma – e eu escrevi você assim tantas vezes!

Tu não é muito diferente dela. Sei que faltou a coragem de dar o passo seguinte e correr o risco de sentir a dor que eu sinto todas as vezes que te vejo. Tu sabe que desistiu antes que pudesse sofrer. Tu disse, até, que não queria sofrer por amor – e eu tomei a liberdade de entender que tu não quis sofrer por mim.

Mas sabe pior nisso tudo, querido? O pior nisso tudo não é ouvir de você que você resolveu trancar todas as coisas que sentia por mim pra não ter que passar pela parte mais difícil - o pior nisso tudo é eu estar disposta a passar pela parte mais difícil por nós dois.

Eu te amo tanto! Só não tenho mais certeza se tu merece isso.

Um comentário:

Tangerina disse...

Agora eu estou triste. D:

*abraços virtuais*