quarta-feira, 28 de abril de 2010

coletânea III

(I, II)

3. Para o Seu Messias:

Eu estava tentando lembrar, quando o nome do senhor me veio à mente. Era o senhor quem gostava de Machado e me contava Dom Casmurro. Foi o senhor quem disse primeiro sobre o meu futuro, "Tu serás feliz, minha filha", citando seu livro preferido. Ah, Seu Messias! Não sei se o senhor sabe, mas eu morri cedo. Tão cedo que se conhecessem o senhor e a mim ao mesmo tempo, achariam um absurdo uma menina tão nova ir embora no lugar de um senhor tão idoso. Aliás, o senhor seria mais taxativo que eu no adjetivo, e me interromperia dizendo "velho mesmo" pra se referir a si mesmo. Acontece, Seu Messias, que velho é aquilo que está ultrapassado, e apesar da rugas no rosto, dos olhos cansados e dos cabelos grisalhos, nunca achei que o senhor fosse ultrapassado. Pra falar a verdade, o senhor sempre foi a minha plataforma PS3, com jogos de boas histórias, tipo Final Fantasy, sabe? Mas não, é claro que o senhor não sabe. Eu não permiti que o senhor soubesse disso antes de eu morrer. E agora eu olho para o senhor e para sua lojinha, aquela na qual eu parei tantas vezes com o pessoal da escola pra tomar uma coca-cola de cinquenta centavos - o senhor lembra da gente, Seu Messias?

Deve lembrar, eu espero que lembre. Mas como ia dizendo, o fato é que agora eu fico olhando o senhor, e me dá um aperto tão grande no peito, Seu Messias, quando te vejo assim tão triste pela Dona Marta, que acho que eu poderia até morrer de novo por causa da sua tristeza! É que nunca tive avô, sabe, então eu meio que acabei pegando o senhor emprestado sem o senhor saber... Ah, Seu Messias! Eu sinto muito. Sinto muito mesmo. Queria que o senhor soubesse que aquilo que o senhor disse pra mim aconteceu, aconteceu de verdade, mesmo que eu tenha ido tão cedo. Eu morri jovem, Seu Messias, mas fui feliz. Fui feliz até o último segundo do qual consigo me lembrar. Eu fui feliz, Seu Messias! E isso não vai trazê-la de volta, isso não vai fazê-la respirar de novo, isso não vai mudar muito as coisas, mas é que eu queria que o senhor soubesse. Eu queria tanto que o senhor soubesse...


Nenhum comentário: