terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

twenty years

Vinte anos há dois dias e não vejo nenhuma diferença. Ah, sim, então o primeiro dígito mudou. Bem, não tive nenhuma crise aos dez, portanto não vejo motivo para ter uma crise aos vinte. Ah, é só mais um ano pra verdadeira maioridade. Bem, o mais importante nisso é que eu terei idade pra casar sem precisar do consentimento dos meus pais, mas não é como se eu estivesse desesperada para assinar um contrato de matrimônio. Vinte anos há dois dias, e não sinto como se fosse realmente grande coisa. Não tive O momento saudosista porque momentos saudosistas eu tenho sempre - tipo sábado, quando passei pela rua da escola e parei na lojinha de um senhor que vendia salgados, doces, refrigerantes -, nem me sinto velha como muita gente sugeriu que eu deveria me sentir. Eu me sinto normal. Talvez com um ano mais de fragmentos de lembranças, mas só também. Vinte anos. Só preciso me lembrar de dizer a idade certa quando me perguntarem de novo, porque de resto, tudo bem. Não devo ser absolutamente nada do que imaginei que seria quando tinha dez anos, mas tudo bem. Não me sinto triste, nem frustrada, nem arrependida, então isso deve ser um bom sinal.

Feliz aniversário (atrasado!) pra mim!


E um agradecimento especial a todos que lembraram, ligaram, deixaram recado, enviaram SMS e me fizeram boas surpresas. As coisas não teriam a mesma graça sem as palavras e os gestos de vocês, rá ♥




3 comentários:

ferfa disse...

Acho vinte anos uma idade chique e fina.

Vinícius disse...

A minha crise veio aos 25, aí você começa a contagem progressiva e passa para a regressiva, em direção ao 30...

Tati disse...

Espere os 25 que você vai ver só! Ahahaha

Tudo de bom para você, querida, sempre. ♥