domingo, 3 de janeiro de 2010

so this is the new year

E duas montanhas desabaram em Angra dos Reis, uma delas bem em cima de uma pousada, lá pelas 2h da madrugada do dia primeiro de Janeiro de dois mil e dez. Não se fala em outra coisa, nos jornais fluminenses. Ah, espera, falam sim. Já começaram a transmitir as vinhetas de carnaval. E não fiquei milionária na quinta-feira passada, uma pena! Achei mesmo que poderia me dar ao luxo de não voltar ao trabalho amanhã, se jogasse na mega sena - fica pra próxima.

Hoje tirei o dia para experimentar coisas aleatórias na cozinha e para fazer minhas unhas. A comida ficou realmente boa, mas as unhas acabaram comigo e num determinado momento da tarde realmente acreditei que meus dedos iriam cair. Não caíram, é claro, para minha felicidade - mas se ardia, e como ardia aquela acetona filha da puta!

Estou com uma preguicinha gostosa e com boas expectativas.

Virada de ano tem um poder engraçado sobre a gente, quando a gente quer. Por exemplo, quando evoco lembranças de 2009, tudo vem até mim como um borrão! É, é, eu sei de tudo o que aconteceu ano passado, mas é como se eu não lembrasse do que aconteceu ano passado - da mesma forma que sei que estive no ventre da minha mãe e não lembro disso. São só borrões, só borrões. E algumas silhuetas de coisas que talvez já não façam mais parte de mim.

Pode entrar, essa porta fica sempre aberta.


Um comentário:

Cami Rocha disse...

pq que o ano sempre acaba/termina com umas tragédias dessas?

adorei seu telefonema ;*