domingo, 8 de novembro de 2009

divã

De repente eu me vi aceitando o convite pra dormir na casa dela, e lembrei que um ano atrás eu estava fazendo exatamente a mesma coisa. A gente riu um bocado disso. A gente chegou na casa dela tão cedo quanto antes, perto da meia-noite. A gente conversou durante toda a madrugada. A gente foi tomar banho eram quatro da manhã. A gente viu o sol nascer enquanto ríamos de coisas que perderam o sentido assim que deitamos a cabeça nos travesseiros.

E de repente tudo ficou bem. As duas continuam com seus complexos, as duas continuam com seus romances bizarros e não-simples, as duas continuam com seus medos, as duas continuam com suas decepções. Não ficou nenhum segredo que estivesse sufocando a gente, entretanto, e de repente por isso tudo ficou tão bem.


Acho que eu só precisava contar a minha história, e então ouvir a história de alguém.




Nenhum comentário: