sábado, 7 de novembro de 2009

click


Eu ia fazer um post sobre todos os fantasmas dos natais passados, mas não. Hoje é aniversário da Natália, e eu não quero ter um post chato no dia do aniversário dela.





Natália é a amiga de cair na porrada por causa de uma borracha verde. Natália é a amiga de emprestar ombro pra eu chorar toda a existência por causa do carinha gosto. Natália é a amiga que eu chamava pra andar pelo bairro e pra ajudar o pessoal da tarde a matar aula. Natália é a amiga de sair pra comprar roupas comigo e não me deixar ser assaltada. Natália é a amiga vascaína que está num jogo do Flamengo e que aceita pintar os meus cabelos quando sair do Maracanã. Natália é a amiga que não tem paciência de ler, mas que pega um livro do Caio pra entender por que eu gosto tanto dele. Natália é a amiga que me faz tirar fotos dela no Arpoador com um argumento bobo, mas que me convence porque eu sei que vai ser divertido, porque a própria Natália é muito divertida.


Natália é a amiga irritante, que aparece na minha casa às 14h da tarde quando eu não estou, e fica usando meu computador, e come da minha comida, e se esparrama no meu sofá. Natália me acorda porque está fugindo da avó dela e precisa de um lugar pra ficar. Natália se preocupa demais com as coisas que eu faço, e me dá sermão, e me chama de louca com uma certa frequência, e eu sei que ela realmente teme por mim. Natália fala todas as verdades que me magoam mas que eu preciso ouvir pra cair na real. Natália erra a meu respeito um número considerável de vezes, a gente discute, a gente para de se falar, a gente volta a se falar achando que as duas foram muito idiotas, e em algum momento as duas concordam entre si. Natália conversa com meus irmãos como se fosse irmã deles, Natália critica tudo o que eu faço, eu critico tudo o que Natália faz, Natália é vaidosa e surta com roupas, sapatos, e o gloss que quebrou, Natália senta comigo na cama do meu quarto e me conta sobre toda a parte da sua vida em que a gente não se viu.


Natália está de aniversário hoje, e eu desejo muito muito muito que ela seja feliz - porque apesar de Natália fazer muitas graças quando está triste, e apesar de eu gostar dela mesmo quando ela fica histérica e quer chorar e fica doente e de mau-humor, Natália é muito mais engraçada e bonita e legal quando está feliz. E eu sou tão grata à Natália por todas as coisas que ela me faz, que desejar felicidade pra ela não só parece certo, como parece justo, como é um desejo sincero. Acho que Natália merece. Por tudo o que ela já passou e que não cabe aqui.


Natália é minha amiga de seis anos que parece minha irmã chata e querida ao mesmo tempo. Felicidades pra você, flor, que vai ler isso aqui uma hora ou outra ♥


Nenhum comentário: