quinta-feira, 29 de outubro de 2009

i wish i was special, so very special

Mas eu sou só a porra de uma garota carente, insegura e egoísta, que não consegue levar nada muito a sério, e que não raro tende a afundar em um poço de auto comiseração e pensamentos demasiadamente mórbidos e clichês. Pateticamente antiquada. Mediana. Sem qualquer perspectiva de vida, de um futuro, de qualquer coisa. Que pensa na própria morte mais vezes que pode contar, embora não queira de fato morrer - mas isso, talvez, porque não consegue pensar em nenhuma morte sem dor. Que fez o irmão jurar que seria "cremada, não enterrada" - ainda que ele estivesse mentindo - pra não ter que viver e conviver com a idéia de ter seu corpo apodrecendo debaixo da terra, unhas e cabelos crescendo sem parar, e um bando de vermes dilacerando seu corpo depois de morta. Que não consegue entrar num metrô sem pensar que seu vagão vai descarrilar, que não consegue andar na rua sem pensar que pode ser estuprada, assassinada, ou qualquer outro tipo de atrocidade que sua mente é capaz de forjar. Com mais neuroses e idéias nocivas do que se pode contar - e que também não faz muita questão de contar, na realidade. Com pesadelos de câncer e doenças terminais e aleatórias que poderiam ser facilmente explicadas pela Wikipédia. Com skills elevados no quesito auto depreciação.Sem nenhuma esperança. Só a porra de uma garota carente, insegura e egoísta, com uma vontade infinita de não acordar amanhã.




Nenhum comentário: