domingo, 5 de julho de 2009

coisas do dia-a-dia

Tenho uma amiga que sempre excede minhas expectativas, para o bem ou para o mais completo absurdo.

Há uma semana atrás, por exemplo, ela me convenceu a fazer umas fotos suas na praia, pra que pudesse montar um álbum gatinho no Orkut. Explicou que tinha a ver com trabalhar com promoção de eventos e que a responsável pelo grupo ia dar uma olhada em seu perfil, daí não queria que só tivessem fotos "oi-acabei-de-acordar" ou "tomei-no-cu-e-trabalhei-o-dia-todo". Aceitei a intimação.

Na quarta, marcamos de nos encontrar no Arpoador pra fazer as fotos, eu sairia da faculdade e ela de casa. Acontece que eu fiquei com preguiça do engarrafamento da Presidente Vargas e fui de metrô, acreditando veemente que a estação Cardeal Arcoverde me deixaria próxima de onde eu deveria ir. Resultado: andei 2KM até chegar à conclusão de que continuar andando não me levaria a lugar algum e resolvi pegar um ônibus.

Morta, encontrei com ela, contei a história, e ela riu. Andamos um pouco até encotnrar uma lugar legal para sentar e começar os preparativos, hahaha, quando nos deparamos com o ensaio fotográfico da C&A para a coleção de primavera-verão, o que deixou essa minha amiga ainda mais histérica e surtada, já que ela tem um feeling BIZARRO por isso. Foi ali que tivemos certeza de que o dia ainda iria prometer e que seria no mínimo muito divertido. E foi. E além disso, as fotos ficaram surpreendemente boas! Qualquer dia desses eu posto aqui com os comentários sobre o que estávamos falando ou fazendo durante o clic da câmera. Devo admitir que foi uma quarta-feira bem produtiva e agradável, que me fez relaxar o que eu há muito precisava.

Na sexta-feira, novamente saí com essa amiga, mas dessa vez para comprar roupas para minha viagem, de modo que eu não morra de hipotermia quando chegar em Porto Alegre. Daí que a gente tinha ACABADO de descer do ônibus, quando um cara alto, franzino, e com um bigodinho horrível simplesmente chegou chegando do meu lado, falando coisas que num primeiro momento foram MUITO desconexas, até que depois de cinco segundos eu percebi que AQUILO ERA UM ASSALTO. Eis as palavras do meliante:

As duas patricinhas, entregando o celular. Tô com a pistola na cintura, bala na agulha. Não vou fazer nada, só quero o aparelho.

Olhamos uma para cara da outra, sem parar de andar, quando aconteceu o seguinte diálogo:

Amiga: Não tô com nada não, amigo, meu celular não tá aqui.
Eu, pensando: Hmm, a gente pode tentar atravessar a Av., o trânsito tá parado... Temos que continuar andando, sinal fechou, dá pra ir, CADÊ A PORRA DO GUARDA MUNICIPAL????
Meliante: Pode entregando, tá aí sim, tá na mochila!
Eu: Cara, a gente não tá com nada não, colega.
Amiga: A gente tá indo trabalhar, a gente trabalha com telemarketing, amigo, lá ninguém pode usar celular.

E então, como tinha MUITA GENTE NA RUA, - eram 13:40, meu - ele desistiu:

Meliante: Tá bom, tá bom, vaza. Dessa vez vai passar batido.

E tratamos de atravessar a rua e apressar o passo.

Pensam que terminou? Três minutos depois, virando uma esquina, dois caras pra gente:

"CÊS TÃO INDO FAZER PROGRAMA? 8D"

Epic fail. Depois de um assalto - onde o cara, por MUITA SORTE, não levou nada nem fez nada -, ainda fomos confundidas com prostitutas. WTF?!

O importante é que depois disso tudo, conseguimos fazer minhas compras sem gastar muito. E também rimos, fizemos piada, a amiga foi chamada de minha estilista pessoal pelos vendedores das lojas, rachamos um calçado, ela discutiu com uma beata... Foi um dia BIZARRO, mas, como não podia deixar de ser, extremamente divertido.
Fico feliz por tê-la na minha vida.


Nenhum comentário: