terça-feira, 23 de junho de 2009

verborragia de fim de noite

Ando escrevendo tanto, esses dias. Nenhuma fic, nenhuma história em especial, só alguns posts a mais num blog sem pretensões de ser pop. Ando escrevendo tanto, aqui. E os escritos são quase proporcionais à minha vontade de vomitar sentimentos e palavras e pessoas - aliás, acho que é isso que venho fazendo, ao invés de escrever; venho vomitando orações, períodos e parágrafos, sendo tomada por aquela sensação desagradável, involutária e característica do abdômen se contraindo, e o corpo envergando para a frente, do gosto amargo atravessando a garganta, e o cheiro de azedo penetrando as narinas. Tudo tão familiar, tão desesperador, tão cheio de ansiedade. E depois o suor, o corpo mais fraco, a cabeça num outro plano. E nada disso é sexo. Antes fosse a porra, antes fosse o gozo, antes fosse, mas é só vômito e contração e uma resposta do organismo a dores muito intensas. Ando escrevendo tanto, vomitando tanto, e nada disso passa, nada disso vai embora, não vem a sensação de término, não vem o alívio. E às vezes acho que não passa de frustração adolescente, de uma espécie de bulimia verbal. Às vezes acho que não passa (de).

Nenhum comentário: