quarta-feira, 25 de março de 2009

daquilo que muda

Eu não preciso mais ouvir aquelas músicas, eu não preciso mais rir daquelas piadas, eu não preciso mais fingir interesse, eu não preciso mais me preocupar em estar lá, eu não preciso mais perder a fala, eu não preciso mais conter isso, eu não preciso mais tentar esquecer, eu não preciso mais daquele lugar, eu não preciso mais daquela paisagem, e estou fortemente inclinada a acreditar que eu não preciso mais de você.

(acho que hoje dormirei feliz - ou, no mínimo, com a consciência mais tranquila).